Maio 24, 2022

FVO Site

Encontre as últimas notícias do mundo de todos os cantos do globo no site FVO, sua fonte online para cobertura de notícias internacionais.

Fontes afirmam que o ex-Polsano foi nomeado para comandar as eleições no Brasil

Duas fontes afirmam que o ex-ministro da Defesa brasileiro, indicado pelo presidente Jair Bolsanaro, será o secretário-geral da mais alta corte eleitoral do país durante a eleição presidencial do país em outubro.

Embora esta posição seja principalmente administrativa, a nomeação do general Fernando Acevedo como Bolsanaro, que está muito atrasado no referendo, põe em causa a segurança do sistema de votação eletrônica do país e lança dúvidas sobre se ele aceitará os resultados. Em sua nova posição, Azevedo supervisionará os negócios relacionados às eleições e supervisionará o departamento de tecnologia da informação dos funcionários eleitorais federais que mantêm as assembleias de voto eletrônicas do Brasil, disseram as fontes.

Azevedo não será juiz da Justiça Eleitoral, já que sua abreviatura é TSE, e suas atribuições não são judiciais. Uma trilha de papel que mudará o atual sistema de votação totalmente eletrônico, Bolzano pediu repetidamente no início deste ano para aceitar recibos impressos se os resultados das eleições forem controversos.

Bolsanaro afirmou que o resultado da eleição presidencial do próximo ano não será aceito em https://www.reuters.com/world/americas/brazils-bolsonaro-escalates-rhetoric-over-electoral-fraud-2021-07-29. Ele acusou o TSE de ser cúmplice em não mudar e em não apoiar as mudanças que ele propôs. A tentativa de Bolsonaro de mudar o sistema atual foi derrotada no Congresso em https://www.reuters.com/world/americas/brazilian-congressional-committee-defeats-election-change-sought-by-bolsonaro-2021-08-06. Em agosto. Seus detratores apontam que não há evidências de fraude no atual sistema brasileiro.

Azevedo deixou o Ministério da Defesa em março https://www.reuters.com/article/brazil-politics-idINKBN2BM2IV. Ele também atuou como assessor de Dias Toffoli, perito jurídico conhecido como STF, que já presidiu o Supremo Tribunal Federal.

(Esta história não foi editada pela equipe Dev Discourse e foi gerada automaticamente a partir do Syndicated Feed.)

READ  O juiz Bolzano do Supremo Tribunal Federal abriu investigação sobre o vazamento