Maio 20, 2024

FVO Site

Encontre as últimas notícias do mundo de todos os cantos do globo no site FVO, sua fonte online para cobertura de notícias internacionais.

Padre sobrevive a tiroteio no Brasil

Padre sobrevive a tiroteio no Brasil

SÃO PAULO, Brasil – Um padre ficou ferido e dois idosos foram mortos em um ataque em 21 de abril a uma casa na cidade de Peixoto de Azevedo, no estado de Mato Grosso, Brasil.

O padre José Roberto Domingos está agora se recuperando em casa após passar por uma cirurgia e outros procedimentos médicos. Ainda em estado de choque, ele está feliz e grato a Deus por estar vivo, mas entristecido pela perda de um membro querido de sua comunidade.

Domingos foi convidado pelo amigo Rui Poco, de 69 anos, quando alguns dos convidados, incluindo um padre, comiam e jogavam cartas quando os agressores apareceram.

“Ouvi o primeiro tiro e acordei imediatamente. Vi dois homens saindo de casa e uma mulher entrando”, disse Domingos. Kuruks.

O padre foi se esconder atrás de um sofá, mas quando a mulher atirou em sua direção, uma bala o atingiu.

“Uma bala atingiu meu braço e subiu e parou no meu pulso quando peguei meu relógio”, disse ele.

Um dos homens disparou várias vezes contra as vidraças, quebrando-as e ferindo as costas de Domingo.

“Ele gritou que era um ato de vingança contra sua mãe”, disse ele.

A mulher foi identificada pela polícia como a vaqueira Inez Gemilaki, de 48 anos. Seu filho, o médico Bruno Gemilaki Dal Bose, de 28 anos, atirou pelas janelas. O marido de Inês, Marcio Gonçalves, e o cunhado Eder Gonçalves também estiveram envolvidos no crime.

Segundo a polícia, o alvo era o dono da casa. Inês alugou um dos seus imóveis há alguns anos e alegadamente deixou-o com pagamentos em atraso e não reparou muitos dos danos que causou. As dívidas criaram um caso. Ele e o ex-proprietário estiveram em desacordo nos últimos meses.

READ  Municípios brasileiros estabeleceram prazo para notificação sobre assistência à saúde
Padre José Roberto Domingos baleado e ferido.  (Crédito: Foto do padre.)
Padre José Roberto Domingos baleado e ferido. (Crédito: Foto do padre.)

Poucas horas antes do ataque, Inês e Bruno dirigiram-se a uma esquadra e fizeram um boletim de ocorrência onde afirmavam ter sofrido ameaças do ex-proprietário e da sua família. Disseram que três homens tinham invadido a sua casa no dia anterior e que tinham dito ao marido que Inês lhes devia dinheiro.

Por volta das 15h, eles foram até a casa do ex-proprietário e efetuaram vários disparos contra as pessoas reunidas lá dentro. Dois convidados foram mortos: Bilson Pereira da Silva, de 81 anos, e Rui Bogo. O ex-proprietário fugiu e sofreu ferimentos leves.

“Assim que as cenas pararam e eles saíram de casa, levantei-me e perguntei ao Rui. “Em seus últimos momentos, ainda pude perceber que ele levou um tiro no olho”, disse Domingos.

Os criminosos fugiram da cidade e se esconderam em uma fazenda de sua família. Imagens de CCTV fornecidas por uma loja de conveniência em um posto de gasolina mostraram-no comprando bebidas, incluindo cerveja Inns e Bruno, antes de pegar a estrada.

Márcio Gonçalves e seu irmão foram presos no dia 22 de abril. No dia seguinte, o advogado de Inês e Bruno contactou a polícia e anunciou que estavam prontos para se render. Eles foram presos pouco depois.

Priest foi levado ao hospital para retirar a bala do pulso e os estilhaços do rosto. Um fragmento, segundo os médicos, poderia tê-lo matado se tivesse atingido seu olho. Ele também foi tratado por vários ferimentos de vidro nas costas.

“Fui removido para Sinop [120 miles away from Peixoto de Azevedo] Para uma cirurgia na mão, porque a bala estava perto dos tendões”, disse.

Durante a sua estada em Sinope, Domingos recebeu visitas de comunhão do padre e do bispo da cúria diocesana. abril Ele voltou para Peixoto de Acevedo no dia 24 e deve prestar depoimento à polícia até o final da semana.

READ  O incrível gol marcado pela juventude brasileira está viralizando

“Estou com um sentimento amargo agora. Por um lado, estou grato por estar vivo. Por outro lado, estou triste por perder um amigo tão bom”, disse Domingos.

O padre mora em Peixoto de Azevedo desde 2021. A cidade fica próxima ao estado do Pará, na região amazônica, e foi fundada há 37 anos, durante a corrida do ouro na região. A agricultura e a pecuária são agora fundamentais para a economia local.

“Ruy Bogo foi um membro extraordinário da nossa paróquia. Ele sempre esteve presente quando precisávamos ajudar alguém. Contribuiu em muitos projetos sociais”, disse Domingos.

Recentemente, Bogo ampliou uma capela que construiu em sua fazenda, dedicada a Santa Maria Goretti, e frequentada por seus familiares e amigos, acrescentou o sacerdote.

“Eu estava fora, mas ouvi dizer que houve uma grande comoção na cidade. Verei a família de Bogo o mais rápido possível”, disse ele.

Domingos nunca tinha conhecido os agressores antes. Ele disse que está orando por eles.

“Não estou bravo com eles. Rogo a Deus pela conversão deles. São almas pecadoras e confusas. Rezo também pelo desaparecimento dos sentimentos de ódio e vingança”, disse o sacerdote.

Domingos disse que perguntou a Deus o que ele queria depois de tal incidente.

“Vejo tal evento como uma oportunidade de evoluir como homem, como cristão e como sacerdote. Deus é paciente e misericordioso e sempre encontra uma maneira de nos dar a oportunidade de crescer espiritualmente”, disse ele.