Maio 24, 2024

FVO Site

Encontre as últimas notícias do mundo de todos os cantos do globo no site FVO, sua fonte online para cobertura de notícias internacionais.

Centenas de milhares de pessoas ainda estão sem energia dias depois que a tempestade atingiu a maior cidade do Brasil

Centenas de milhares de pessoas ainda estão sem energia dias depois que a tempestade atingiu a maior cidade do Brasil

São Paulo, nov. 6 – Meio milhão de moradores de São Paulo ficaram sem energia na segunda-feira, três dias depois que uma tempestade derrubou cabos de energia que mergulhou grande parte da maior cidade do Brasil na escuridão.

A tempestade quebrou galhos e derrubou centenas de árvores que caíram em linhas aéreas de energia em várias ruas da cidade, cortando inicialmente 2,1 milhões de clientes na região metropolitana de São Paulo, disse a empresa de distribuição de energia ENEL.

“A tempestade foi terrível. Eu não tinha eletricidade, nem celular e nem combustível na sexta-feira”, disse Denilson Laurindo, um carpinteiro que culpou a cidade por não derrubar árvores nas ruas. Ele disse que a ENEL prometeu restaurar o fornecimento de energia até terça-feira.

Thiago Gonzalez, engenheiro eletricista, teve que alugar um quarto no bairro para que ele e a esposa pudessem dormir com chuveiro quente e ar condicionado.

“Vi a árvore cair e bater no poste do transformador, houve uma explosão e depois as luzes se apagaram”, disse ele. Ele reclamou que o casal estava sem comida e não conseguia refrigerar os remédios no quarto escuro.

As aulas escolares foram canceladas na segunda-feira em alguns dos bairros mais atingidos da cidade, como o Morumbi, onde Gonzalez mora.

A ENEL disse que restaurou o serviço para 76% de seus clientes, mas 500 mil ficaram sem energia na segunda-feira.

Segunda maior distribuidora de energia do Brasil e empresa do grupo energético italiano ENEL (ENEI.MI), a tempestade que atingiu São Paulo na sexta-feira foi a mais forte dos últimos anos e causou graves danos à energia elétrica. Grade devido à queda de árvores e galhos.

READ  Presença da Telefonica no segmento de energia da América Latina se expande com acordo no Brasil

O ministro da Justiça do Brasil, Flavio Dino, disse que o governo buscaria uma explicação da empresa para a interrupção.

O Ministério Público de São Paulo disse que investigaria por que tantos clientes na cidade ficaram sem energia por tanto tempo e se os 24 distritos atendidos pela ENEL tinham pessoal suficiente para lidar com emergências.

Alexandre Vieira Monteiro, administrador de condomínio, disse que a energia foi restabelecida em seis dos sete prédios que administra, mas o Morumbi continua sem energia.

“Bem, é uma tempestade excepcionalmente forte. Mas o que é chocante é que não há investimento suficiente para enterrar cabos de energia. Está ultrapassado”, disse ele.

Reportagem de Camila Moreira, Alberto Allerigi e Leticia Fukushima em São Paulo; Anthony Bodle em Brasília; Edição de Jonathan Otis

Nossos padrões: Princípios de confiança da Thomson Reuters.

Obtenha direitos de licençaAbre uma nova aba

Anthony cobre a política brasileira desde 2012, quatro anos do presidente de direita Jair Bolsonaro, seguidos pela eleição apertada do presidente de esquerda Lula em 2022, e a turbulência que a democracia brasileira enfrenta. Ele fez reportagens do Chile sob o comando do general Pinochet e de Havana sob o comando de Fidel Castro. Ele também cobriu assuntos EUA-América Latina em Washington 1995-2002. Anthony possui mestrado em Política pela Universidade de Essex. Contato: 55 61 98204-1110