Maio 20, 2024

FVO Site

Encontre as últimas notícias do mundo de todos os cantos do globo no site FVO, sua fonte online para cobertura de notícias internacionais.

Brasileira TIM impulsiona B2B com novos negócios

Brasileira TIM impulsiona B2B com novos negócios

A operadora brasileira de telecomunicações TIM continua avançando com projetos B2B em verticais selecionadas no país, disse Alexandre Dal Forno, diretor de IoT e desenvolvimento 5G da empresa, ao BNamericas.

Na agricultura, sua principal vertical B2B, a TIM já possui mais de 14 milhões de hectares em mais de 30 projetos, a maioria com grandes produtores, e em muitos casos oferece soluções além da conectividade, afirma o executivo.

É a segunda vertical de logística B2B mais importante, impulsionada em grande parte pela conectividade rodoviária. A TIM anunciou uma série de projetos nos últimos meses com concessões rodoviárias para estender 4G LTE e eventualmente 5G ao longo de estradas com pouca ou nenhuma conectividade.

O primeiro desses contratos rodoviários foi anunciado no final de 2022. A TIM afirma ter atualmente 3 mil quilômetros de estradas por meio de contratos com os grupos de infraestrutura EcoRodovias, CCR, Way e EPR.

Outros projetos deverão ser anunciados nos próximos meses, disse Dal Forno.

Na logística, a TIM tem um projeto de rede privada com o Brasil Terminal Bordvario (BTP), que opera um terminal portuário no estado de São Paulo, enquanto os demais ainda não foram divulgados. O BTP é considerado o primeiro terminal da América Latina com 5G.

Uma terceira vertical importante para a empresa são as aplicações, especialmente redes inteligentes e implantações de medidores inteligentes com empresas de energia.

Iluminação

Porém, a área de crescimento da TIM na área de IoT B2B é a iluminação inteligente.

Segundo Dal Forno, a TIM já vendeu 150 mil pontos de iluminação inteligentes utilizando sua rede. À medida que aumenta o número de PPPs de iluminação pública municipal, a expansão foi a primeira meta definida para todo o ano.

READ  Emirates News Agency - Brasil busca investimentos no setor aeroespacial, afirma ministro da Ciência do Brasil

“Geralmente, uma PPP precisa operar 20-30% de suas luzes com controle remoto. Cada município define esses índices na hora de realizar as PPPs, mas o percentual obrigatório gira em torno disso”, disse Dal Forno.

Juntamente com a M2M Telemetria e a Qualcomm, a TIM anunciou em maio um projeto de iluminação inteligente em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, utilizando tecnologia 4G NB-IoT para a IPSul, concessionária responsável pelo fornecimento de iluminação pública na cidade.

No total, foram instaladas e acionadas mais de 22 mil luminárias inteligentes nas principais avenidas e ruas da cidade, cobrindo aproximadamente 20% de todos os pontos de iluminação de Porto Alegre.

As empresas afirmam que este é um dos maiores esforços deste tipo de conectividade sem fio para iluminação inteligente na América Latina.

Segundo Dal Forno, as empresas já negociam com a Prefeitura de Porto Alegre para ampliar a proporção de dispositivos de iluminação inteligentes para 100% dos pontos.

Em abril, a teles anunciou uma nova parceria com a Engie para iluminação inteligente em Curitiba, capital do Paraná, agregando a mesma equipe que as duas já possuem à cidade de Petrolina, em Pernambuco.

O projeto de Curitiba surgiu depois que a Engie assinou um contrato de PPP de 23 anos com a prefeitura municipal para operação, manutenção e ampliação da infraestrutura de iluminação da cidade.

A parceria com a TIM abrange cerca de 45 mil pontos de gerenciamento de iluminação inteligente em toda a cidade.

Em Petrolina, acordo anunciado em outubro passado, o acordo da TIM com a Engie inclui um projeto de IoT para alimentar 5 mil luzes inteligentes na cidade.

A teles também possui um projeto de iluminação inteligente em Água Boa, no Mato Grosso. A ARC Iluminação é a nova concessionária de iluminação pública da cidade, disse Dal Forno.

READ  Empresa de pagamentos de Cingapura Niam se expande na América Latina após chegada ao Brasil

O parceiro da TIM em todos esses casos é a Telemetria M2M.

Embora seja uma empresa independente, a M2M Telemetria trabalha exclusivamente com a TIM no segmento de iluminação inteligente.

A empresa não vende suas soluções diretamente e não trabalha em parceria com outras operadoras. A solução de telemetria M2M é comercializada como TIM Smart Lighting.

Quanto aos novos projetos, a TIM está mapeando ativamente iniciativas de PPP para iluminação pública em todo o país.

“Agora tenho em minha equipe uma organização de vendas dedicada à IoT, e dentro dessa estrutura há uma pessoa que se concentra nesse mapeamento. Mapeamos todas as PPPs emergentes e começamos a realizar testes através da condução de abordagens de negócios”, disse Dal Forno.

A rede NB-IoT da TIM, o padrão usado para a maioria dos projetos de IoT, está agora em cerca de 4.800 dos 5.570 municípios do Brasil.

“Estamos ativando o 4G LTE na banda de 700 MHz e 1,8 GHz em algumas cidades. Nas cidades onde temos 700 MHz, habilitamos automaticamente a tecnologia NB-IoT”, explicou Dal Forno.

Cobertura

A cobertura da rede da TIM ao final de setembro era a seguinte: 5.486 municípios com 4G LTE, dos quais 4.887 eram na faixa de 700 MHz, e 2.036 eram LTE Advanced, segundo dados compartilhados pela empresa de telecomunicações com o BNamericas.

A operadora possui serviços de voz sobre LTE (VoLTE) em 5.398 municípios, sendo 4.799 NB-IoT, 4.154 3G e 3.726 2G.

Quanto ao 5G, a partir de 5 de outubro a empresa cobre um total de 180 cidades brasileiras.