Maio 22, 2024

FVO Site

Encontre as últimas notícias do mundo de todos os cantos do globo no site FVO, sua fonte online para cobertura de notícias internacionais.

Por que a Telxius conecta o cabo EUA-Brasil-Argentina do Google

Por que a Telxius conecta o cabo EUA-Brasil-Argentina do Google

A Telsius, empresa de cabos submarinos da Telefónica, parece estar apostando no conceito de complementaridade e “cooptação” de redes ao se fundir com a Firmina Cable do Google.

O cabo, até agora 100% de propriedade do Google, irá da Costa Leste dos Estados Unidos até Los Doninas na Argentina, Punta del Este no Uruguai e depois Praia Grande no Brasil.

A previsão é que o sistema esteja operacional nos próximos meses.

Com extensão de 14 mil km e 12 pares de fibra ótica, espera-se que forneça aos usuários acesso rápido e de baixa latência a produtos do Google, como busca, Gmail e YouTube, além do Google Cloud.

Venda cruzada e venda incrementada

Não está totalmente claro se a Telxius fará parte de uma aliança formal com o Google para a Firmina, ou se terá direito a determinados pares de fibra para oferecer aos clientes em troca de investimento no sistema.

“No atual cenário de negócios em rápida evolução, acreditamos que o desenvolvimento contínuo da nossa rede internacional de cabos submarinos criará grandes oportunidades de negócios para todos os envolvidos. Temos o prazer de anunciar a expansão da nossa colaboração com o Google e reafirmar a nossa missão partilhada de investir conjuntamente na infra-estrutura da Internet”, disse Mario Martin, CEO da Telxius, num comunicado.

Pelo que se sabe, esta estratégia tem um propósito comercial importante para ambas as empresas venderem e venderem serviços de transporte de dados.

Isso porque, segundo a Telxius, seus clientes serão beneficiados com três rotas redundantes entre os EUA e o Brasil (Firmina, Brusa e SAm-1) e três rotas redundantes que se estendem até a Argentina (Firmina, Tannat e SAm-1). “

Espera-se que estas rotas abram novas oportunidades para as empresas, à medida que aceleram o tráfego de dados e impulsionam a economia digital.

READ  Polsanaro do Brasil prometeu mudar a regra de limite de gastos após a eleição

Bursa e SAm-1 são propriedade da Telxius, enquanto Tannat é um cabo co-propriedade do Google e da uruguaia Antel.

A Telxius agora informa que a Tannat faz parte do seu portfólio com a Firmina.

“A rede Telsius consiste em mais de 100.000 km de fibra submarina e terrestre, incluindo oito sistemas submarinos de próxima geração: Maria, Brusa, Dunant, Dunnot, Junior, Mistral, Tikal e agora Firmina”, disse Telsius.

Página técnica

O acordo da Telxius com o Google também tem um componente tecnológico interessante.

Como parte do anúncio, a Telxius informou que receberá Firmina em seu “Santos Digital Hub”.

Santos fica ao lado de Praia Grande no estado de São Paulo, e é local de pouso do SAM-1 e Dunnot, além de outras formações como MONET, SAC e Jr.

Isto pode indicar que haverá uma interligação entre dois pontos de aterrissagem adjacentes.

A Telxius aposta em diferentes estratégias para cabos submarinos, investindo em conjunto com um parceiro ou isoladamente.

Por exemplo, em Outubro, a Telxius anunciou a extensão do seu cabo submarino de alta capacidade para Tikal, Cancún, México.

Toda essa organização é uma joint venture com a América Móvil, mas a Telcius disse que investirá separadamente na expansão de Cancún.

O Google, por sua vez, anunciou em setembro uma nova organização própria EUA-Europa com filial nas Bermudas.