Outubro 16, 2021

FVO Site

Encontre as últimas notícias do mundo de todos os cantos do globo no site FVO, sua fonte online para cobertura de notícias internacionais.

Brasil: O projeto regulamenta telecomunicações, teletrabalho e outras formas de trabalho de parto para mulheres grávidas

Na carta

Projeto de Lei nº 2.058/2021 (PL), iniciado pela Câmara dos Deputados em 07/06/2021, propõe alterações à última e polêmica Lei nº 14.151 / 2021, que trata do afastamento de gestantes a partir daquela data. Trabalho local durante emergências de saúde pública de importância nacional devido ao novo vírus corona.

O BL regula especificamente (i) teletrabalho (ii) trabalho remoto e / ou (iii) outras formas de trabalho de parto, especialmente mulheres grávidas.


Pontos-chave a serem discutidos em BL: (a) Uma funcionária grávida, que foi totalmente vacinada contra o Covit-19, não tem direito à licença especificada na Lei 14.151 / 2021; E (b) se não houver possibilidade de telecomunicações ou teletrabalho, o empregador poderá suspender o contrato de trabalho a partir do qual o empregado terá direito ao benefício de emprego emergencial e manutenção de renda.

O projeto de lei ainda está em andamento e muitos de seus recursos ainda podem ser ajustados devido a lacunas na Lei nº 14.151 / 202, que estão sujeitas a sério debate.

O PL busca manter a segurança das gestantes, permitindo que sejam afastadas do trabalho no local com garantia de remuneração integral. Além disso, o objetivo principal do PL é ajudar as empresas (especialmente pequenas e médias empresas) que são afetadas pela epidemia e continuam a ser afetadas pela incapacidade de operar remotamente a pagar o salário integral das funcionárias grávidas sem prestar seus serviços .

Veja a versão em português

READ  No Brasil, a guerra dos populistas - direita e esquerda