Maio 21, 2024

FVO Site

Encontre as últimas notícias do mundo de todos os cantos do globo no site FVO, sua fonte online para cobertura de notícias internacionais.

Frutas brasileiras afetam bactérias intestinais e combatem doenças crônicas

Frutas brasileiras afetam bactérias intestinais e combatem doenças crônicas

As doenças crônicas não transmissíveis (DNTs) são uma das principais causas de morte em todo o mundo. A composição das bactérias em nosso intestino (Microbiota intestinal) podem mudar e desempenhar um papel nas DNT.
Um estudo recente publicado na revista ‘Foods’, intitulado “Evidence for the Efeitos benéficos das frutas nativas brasileiras e os efeitos de seus subprodutos na microbiota intestinal humana e nas doenças crônicas não transmissíveis – um estudo” analisa como algumas frutas e suas partes do Brasil são afetadas Bactérias intestinaise DNTs. Essas frutas têm propriedades especiais que melhoram a saúde intestinal e ajudam a combater as DNTs.
As coisas boas sobre essas frutas são como nosso corpo absorve energia, como funcionam nossos sistemas imunológico e hormonal e como nosso corpo responde à inflamação. Frutas como AcerolaAkai e outros Goiaba Existem muitos componentes bons do Brasil, como fibras e compostos especiais que podem alterar nossas bactérias intestinais de uma maneira positiva. Ajuda a manter nosso intestino e corpo saudáveis.

Como as frutas ajudam?

Frutas nativas do Brasil como açaí, acerola, goiaba, Jabuticaba, Novo, Pureza, Jusara e maracujá são repletos de elementos especiais que fazem muito bem ao corpo. Esses elementos podem tornar seu intestino (sistema digestivo) mais saudável, combatendo a inflamação e moléculas prejudiciais em seu corpo. Eles facilitam o uso da insulina pelo nosso corpo, o que ajuda a controlar os níveis de açúcar e nos ajuda a lidar melhor com as gorduras.
Essas frutas são ricas em fibras alimentares que auxiliam na absorção de gorduras e carboidratos, além de manterem o bom funcionamento do intestino e reduzirem a fome. Além disso, eles são carregados com compostos fenólicos que combatem a inflamação, matam bactérias nocivas e atuam como poderosos antioxidantes.

READ  Varejista brasileira falida Americanas deve cerca de US$ 8 bilhões, concluiu tribunal

Frutas úteis

Acerola – A acerola é uma fruta nativa das regiões tropicais, principalmente do Brasil. Quando comemos acerola, suas partes costumam ser desperdiçadas. Mas os cientistas descobriram que essas sobras, chamadas subprodutos, são na verdade muito boas para o nosso sistema digestivo, o nosso intestino.
Experimentos com resíduos de acerola descobriram que eles ajudam as bactérias boas em nosso intestino a crescer. Essa mudança em nosso ambiente intestinal ajuda a melhorar nossa digestão e como nosso corpo lida com a gordura. É como encorajar nosso intestino a funcionar melhor e a permanecer saudável. Além disso, esses resíduos de acerola são ricos em fibras alimentares e compostos especiais chamados compostos fenólicos. Essas coisas ajudam as bactérias boas a crescer e a manter nosso intestino em boa forma.
Goiaba — Fruta tropical da América, fruta notável no Brasil. Os subprodutos da goiaba são, na verdade, muito bons para a saúde intestinal. Os suplementos de goiaba ajudam as bactérias boas em nosso intestino a crescer.
Descobriu-se que os suplementos de goiaba melhoram a saúde do cólon, reduzem a quantidade de gordura absorvida pelo corpo e auxiliam na atividade metabólica em ratos. Algumas partes da planta da goiaba até se mostram promissoras no combate ao diabetes e à obesidade.

Goiaba e um smoothie de açaí

Akai – Nativo da floresta amazônica, contém antocianinas que afetam a fermentação colônica. O processo de fermentação resulta em alterações em comunidades bacterianas específicas e na produção de ácidos orgânicos. Os compostos fenólicos encontrados na azaléia têm efeitos antioxidantes que protegem o DNA. Além disso, estudos envolvendo extrato de açaí rico em antocianinas demonstraram sua eficácia no tratamento de preocupações relacionadas à obesidade em ratos.
Em ensaios clínicos, os participantes com excesso de peso que consumiram açaí experimentaram reduções nos marcadores de estresse oxidativo.

Novo – A polpa de Baru apresenta propriedades prebióticas promissoras, atuando como fonte de carbono adequada para cepas probióticas específicas e afetando o pH e a produção de ácidos orgânicos.
Estudos realizados através de fermentação in vitro demonstram que a polpa promove o crescimento de bactérias intestinais benéficas. Este efeito pode ser devido à quantidade considerável de fibras e compostos fenólicos na polpa.
Jabuticaba – Durante o processamento da jabuticaba, fruta nativa do Brasil, é criado um subproduto. A fermentação deste suplemento tem um efeito positivo no microbioma intestinal, aumentando os níveis dessas cepas benéficas. Lactobacilos e Bifidobactéria. Os compostos fenólicos subprodutos também mudam devido a vários fatores, como pH e atividade enzimática.
Adicionar casca e sementes de jabuticaba a uma dieta rica em gordura em ratos resultou em melhorias significativas na saúde, incluindo melhor controle de peso e controle de glicose. Notavelmente, o extrato da casca promove uma microbiota intestinal saudável, o que é benéfico em ratos com colite.
Maracujá – A adição de polpa de maracujá ao leite destilado aumentou a contagem de células bacterianas e aumentou os níveis de ácidos acético e butírico. Da mesma forma, a combinação de subprodutos do maracujá com leite de cabra fermentado demonstrou aumento de bactérias benéficas específicas e correlação positiva com os níveis de ácido butírico.
consulte Mais informação: