Maio 22, 2024

FVO Site

Encontre as últimas notícias do mundo de todos os cantos do globo no site FVO, sua fonte online para cobertura de notícias internacionais.

Concorrência Bancária, Custo do Crédito e Atividade Econômica: Evidências do Brasil

Concorrência Bancária, Custo do Crédito e Atividade Econômica: Evidências do Brasil

Resumo

atenção

O setor bancário desempenha um papel central na economia e é frequentemente altamente concentrado: em muitos países, os cinco maiores bancos representam cerca de 80% dos ativos. Além disso, o grau de concentração do mercado aumentou na última década. Apesar da importância dos bancos e da concorrência bancária, os efeitos da concorrência bancária na economia real ainda são pouco compreendidos. Uma das principais razões é que a extensão da concorrência bancária depende das condições de mercado.

Contribuição

Neste artigo, avaliamos os efeitos da concorrência bancária no custo do crédito e na atividade económica. Para tanto, analisamos como episódios de fusões e aquisições (M&A) de grandes bancos no Brasil afetam a concorrência local. Examinamos esses episódios de fusões e aquisições em municípios usando dados administrativos detalhados sobre empréstimos e empresas. Especificamente, utilizamos uma estratégia de diferença em diferença que compara mudanças nos resultados para mercados afetados ou não afetados por episódios de fusões e aquisições.

Descobertas

Primeiro, uma redução na concorrência bancária aumenta o crédito (ou seja, a diferença entre as taxas de empréstimo e de depósito) e reduz o nível de crédito. Esta diminuição resulta inteiramente de uma margem expandida – o que significa que são emitidos menos empréstimos em vez de uma redução no montante dos empréstimos. Em segundo lugar, mostramos que estes efeitos nos mercados de crédito alimentam a economia real. As F&A afectam a produção das empresas tanto nos sectores transaccionáveis ​​como nos não transaccionáveis, indicando que o financiamento das empresas é relevante para os resultados reais. Entre outros efeitos, mostramos que a produção aumenta em aproximadamente 5% se a concorrência bancária aumentar e o spread brasileiro diminuir globalmente.

READ  Rabinha, estrela do Barcelona, ​​revela como vai comemorar se o Brasil vencer a Copa do Mundo ▷ SportsBrief.com

Resumo

Usamos a heterogeneidade para fusões de grandes bancos para estimar o efeito da concorrência bancária nas variáveis ​​financeiras e reais nos mercados locais brasileiros. Utilizamos uma estratégia empírica de diferença em diferenças para detectar o efeito causal da concorrência bancária utilizando dados de gestão detalhados sobre empréstimos e empresas. Após episódios de fusões e aquisições, os spreads aumentam e menos crédito continua a ser emitido nos mercados emergentes. Concluímos também que a concorrência bancária tem efeitos reais: um aumento de 1% nos spreads leva a um declínio de 0,2% no emprego. Desenvolvemos um modelo focado em corporações multinacionais e no setor bancário. No nosso modelo, a semi-elasticidade das taxas de juro dos empréstimos é uma estatística suficiente para o efeito da concentração no crédito e na produção. Estimamos essa elasticidade e mostramos que os efeitos observados nos dados e os previstos pelo modelo são consistentes. Em outras contramedidas, mostramos que se os spreads de crédito brasileiros caírem globalmente, a produção aumentará cerca de 5%.

Classificação JEL: G21, G34, E44

Palavras-chave: Concorrência bancária, fusões e aquisições, crédito, spreads, emissão