Maio 20, 2024

FVO Site

Encontre as últimas notícias do mundo de todos os cantos do globo no site FVO, sua fonte online para cobertura de notícias internacionais.

China e Brasil trabalharão juntos nos próximos ’50 anos dourados’ de relações bilaterais – Mundo

China e Brasil trabalharão juntos nos próximos ’50 anos dourados’ de relações bilaterais – Mundo

O ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, e seu homólogo brasileiro, Mauro Vieira, participam de uma coletiva de imprensa conjunta em Brasília, Brasil, em 20 de janeiro de 2024. [Photo/Xinhua]

BRASÍLIA (Reuters) – A China e o Brasil aproveitarão o 50º aniversário de suas relações diplomáticas como uma oportunidade para construir os próximos “50 anos dourados” de relações bilaterais, disse o ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, nesta sexta-feira.

Wang, que também é membro do Birô Político do Comitê Central do Partido Comunista da China, fez os comentários durante uma coletiva de imprensa conjunta com seu homólogo brasileiro, Mauro Vieira.

Depois de meio século, as relações China-Brasil tornaram-se mais maduras e resilientes e continuam a mostrar grande vitalidade, disse ele.

Ele chamou os dois lados de modelo de unidade, cooperação, benefícios mútuos e resultados vantajosos para todos entre os países em desenvolvimento, elevando conjuntamente a Parceria Estratégica Abrangente China-Brasil a um novo nível.

Wang explicou o principal consenso alcançado entre os dois lados.

A primeira é implementar conjuntamente o importante consenso dos dois chefes de Estado e fortalecer ainda mais a confiança estratégica mútua. Sob a orientação do planeamento estratégico dos dois chefes de Estado, os dois lados manterão a compreensão e o apoio mútuos. Manterão o apoio mútuo em questões que envolvam os interesses e preocupações fundamentais de cada um. A China aprecia a reafirmação da política de Uma Só China por parte do Brasil. Na próxima fase, a China preparar-se-á cuidadosamente para intercâmbios bilaterais de alto nível e convocará a sétima reunião do Comité de Coordenação e Cooperação de Alto Nível China-Brasil para promover intercâmbios e cooperação entre governos, órgãos legislativos, partidos políticos e subnacionais. posições.

Em segundo lugar, aprofundar a cooperação em benefício de ambos os povos. A cooperação China-Brasil é “do espaço à soja”. A China tem sido o maior parceiro comercial, mercado de exportação e fonte de superávit comercial do Brasil por 15 anos consecutivos. O Brasil também é o maior parceiro comercial da China na América Latina.

As duas partes reforçarão a coordenação das estratégias de desenvolvimento e promoverão a cooperação em vários domínios a novos níveis. Ambos os lados ajudarão as suas empresas a investir e operar no outro país.

Terceiro, promover intercâmbios interpessoais e consolidar o apoio público à amizade China-Brasil. Os dois lados pressionarão por intercâmbios mais ativos em áreas como cultura, educação, turismo, esportes, proporcionando facilidades mútuas de vistos e acelerando a abertura do consulado do Brasil em Chengdu.

O quarto é demonstrar a responsabilidade das grandes nações e promover a criação de uma comunidade com um futuro partilhado para a humanidade. Os dois países partilham uma visão agradável sobre a diplomacia e as relações bilaterais são de importância estratégica crítica e influência global.

Irão reforçar a comunicação e a coordenação para salvaguardar os interesses comuns dos países em desenvolvimento, promover um mundo multilateral equitativo e ordenado e uma globalização económica inclusiva, construir uma comunidade China-Brasil com um futuro partilhado e uma comunidade partilhada China-América Latina. o futuro. A China apoia totalmente o Brasil na organização da Cúpula dos Líderes do G20, da Reunião dos Líderes do BRICS e da Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas.

READ  Brasil e Argentina discutem moeda comum – DW – 23/01/2023