Agosto 16, 2022

FVO Site

Encontre as últimas notícias do mundo de todos os cantos do globo no site FVO, sua fonte online para cobertura de notícias internacionais.

Safra de grãos do Brasil estima alta de 272,5 milhões de toneladas apesar da queda na soja, ajudada por milho e trigo – Mercopress

Estimativa de safra de grãos do Brasil ajudou 272,5 milhões de toneladas de milho e trigo, apesar da queda na soja

Sábado, 9 de julho de 2022 – 09:30 UTC


A área total cultivada deverá crescer 5,8% para 73,8 milhões de hectares, enquanto a produtividade média das culturas deverá aumentar 0,9% para 3.693 quilos por hectare.

A agência nacional de distribuição do Brasil, Conab, elevou ligeiramente sua estimativa para a safra de grãos do ano de mercado 2021/22 devido a perspectivas mais otimistas para a oferta de milho e trigo. Ao todo, o Brasil deverá colher 272,5 milhões de toneladas de grãos nesta temporada, um aumento de 6,7% em relação à temporada anterior.

A área total plantada com cereais deve crescer 5,8%, para 73,8 milhões de hectares, enquanto a produtividade média da cultura deve aumentar 0,9%, para 3.693 quilos por hectare.

Com a colheita da segunda safra de milho em andamento, a Konab elevou sua estimativa de produção em quase 500 mil toneladas em relação ao mês anterior, agora projetando 88,4 milhões de toneladas. Esse volume representa um aumento de 45,6% na produção em relação ao ano de mercado anterior, impulsionado por melhorias de produtividade e aumento da área plantada na região centro-oeste do estado do Paraná.

A safra de cereais em 2021/22, incluindo a primeira safra colhida anteriormente, agora está prevista em 115,7 milhões de toneladas, 32,8% superior à safra anterior.

A Konab elevou sua estimativa de colheita de trigo em 700.000 toneladas para 9 milhões de toneladas. Em comparação com 2020/21, isso representa um crescimento de 17,6% impulsionado tanto pela melhoria da produtividade (+10,3%) quanto pelo aumento da área semeada (+6,6%).

READ  Brasil sedia 2022 FIBA ​​AmeriCup

No entanto, para a soja, esteio do agronegócio brasileiro, a estimativa de produção foi levemente revisada para baixo para 124 milhões de toneladas após o fim das safras nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Maranhão. A produção diminuiu 10,2% em relação à safra anterior, pois o La Niña afetou a produtividade e o rendimento.

Quanto à valorização do arroz e do feijão preto, alimento básico de milhões de brasileiros, o volume da safra aumentou. O arroz está agora previsto em 10,8 milhões de toneladas, mas o aumento previsto é 8,2% menor do que no ano agrícola passado.

Por fim, a Conab revisou sua estimativa para a colheita de algodão em pluma, com expectativa de safra de 2,8 milhões de toneladas, alta de 18,2% em relação ao ano agrícola anterior.