Outubro 17, 2021

FVO Site

Encontre as últimas notícias do mundo de todos os cantos do globo no site FVO, sua fonte online para cobertura de notícias internacionais.

Polla mostra que Lula tem uma vantagem mais forte do que Bolzano na corrida Brasil de 2022

O ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva gesticula “Lula é inocente, por que eles tentaram destruir o brilhante líder do Brasil” Brasil São Paulo 12 de agosto de 2021. Release / Carla Corneal / Arquivo de foto

BRASÍLIA, 17 de setembro – O ex-presidente de esquerda brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva está à frente do presidente de extrema direita Jair Bolsanaro por uma margem significativa no comparecimento às urnas para as eleições de 2022, disse o pesquisador Datafolha na sexta-feira.

Em julho, o eleitorado de Lula caiu de 46% para 44%, e Bolzano marcou um ponto percentual para 26%.

Na corrida simulada entre os dois, Lula terá 56% dos votos, ante 31%, ante 58% -31% de vantagem na última pesquisa. A primeira variação desde julho caiu no escopo do erro da pesquisa.

Outras pesquisas sugerem clara vantagem de Lula, como aumento da inflação, alto desemprego e declínio da popularidade de Bolsanaro devido à sua manipulação da segunda erupção COVID-19 mortal do mundo.

Nenhum candidato anunciou oficialmente sua candidatura para as eleições de outubro de 2022.

Datafol disse que as manifestações realizadas em 7 de setembro para buscar apoio no conflito com a Suprema Corte de Bolsanaro não mudaram a perspectiva eleitoral.

Candidatos centristas não estão sofrendo, e partidos decepcionantes exigem uma terceira opção para quebrar a disputa polarizada Lula-Bolzano. Grupos de direita convocando um comício “Lula Nor Bolsanaro” em 12 de setembro não conseguiram atrair grandes multidões em São Paulo.

O apoio aos votos de Siro Gomes, do Partido Democrático dos Trabalhadores (PDT), de centro-esquerda, e dos governadores João Toria e Eduardo Light, é de um dígito, assim como o do Partido Social Democrata Brasileiro (PSDB), de centro-direita.

READ  Jack Grilish assiste a vídeos do astro brasileiro Neymar durante o início de sua carreira no Santos

A popularidade de Bolsanaro atingiu seu ponto mais baixo desde que assumiu o cargo em 2019, com dados divulgados na quinta-feira mostrando que 53% dos entrevistados não o aceitaram, em comparação com 51% na pesquisa anterior, em julho. consulte Mais informação

O Datafolha disse que suas avaliações positivas caíram de 24% para 22%. A pesquisa não ecoou as preocupações dos eleitores sobre os ataques de Bolsanaro à Suprema Corte por causa do aumento dos preços e da escassez de empregos.

A pesquisa do banco de dados ocorreu entre 13 e 15 de setembro e entrevistou 3.667 pessoas em todo o Brasil, um aumento ou uma queda com uma margem de erro de dois pontos percentuais.

Relatório de Anthony Botley; Edição de Brad Haynes e Filippa Fletcher

Nossos padrões: Políticas da Fundação Thomson Reuters.