Maio 22, 2024

FVO Site

Encontre as últimas notícias do mundo de todos os cantos do globo no site FVO, sua fonte online para cobertura de notícias internacionais.

Pátria vence licitação para concessão de rodovias de US$ 2,7 bilhões

Pátria vence licitação para concessão de rodovias de US$ 2,7 bilhões

O movimentado setor rodoviário do Brasil passou por outro leilão de concessão na sexta-feira com um consórcio liderado pela Pátria Investimentos com um grande contrato.

O consórcio ganhou a concessão de 30 anos para as rodovias do Lote 1 no estado do Paraná, buscando investimentos no valor de 13,1 bilhões de reais (US$ 2,7 bilhões).

A licitação vencedora veio da EPR, joint venture entre Equipav e Perfin, com deságio de 8,3% e desconto de 18,25% sobre os pedágios cobrados.

“O leilão de hoje é muito simbólico para nós, pois é o primeiro leilão de concessão que realizamos desde o anúncio. [federal investment program] O PAC e muitos outros leilões acontecerão nas próximas semanas e meses”, disse Marcus Cavalcanti, chefe do Programa de Parceria de Investimentos Federais do PBI, ao Panamericas.

“Temos um grande número de rodovias financiadas pelo governo federal, inclusive rodovias do Paraná, onde há um grande pipeline de projetos que durarão pelo menos dois anos, e alguns estados como Minas Gerais e Rio Grande do Sul”, disse o brasileiro. escritório de advocacia associado ao escritório global Meyer Brown. Juliana Deguirmendjian, advogada de infraestrutura do escritório Tauil & Checker Advogados, disse ao BNamericas.

O contrato do Lote 1 abrange 473 km de estradas com um investimento de 7,9 bilhões de rais e 5,2 bilhões de rais em opex. O Itaú BBA foi o assessor financeiro do consórcio na licitação.

“É um investimento pesado e as soluções de financiamento serão decididas aos poucos após a assinatura do acordo final, podendo haver um forte foco em soluções de financiamento de projetos”, disse uma pessoa familiarizada com a estratégia da empresa, sob condição de anonimato.

READ  Deslizamento de terra em São Paulo, Brasil

Do investimento, 47% serão destinados a alargamentos e melhorias de rodovias por meio de novas pistas, alargamentos e ramais.

O Lote 1 é o primeiro de um lote de seis camadas de 3,3 mil quilômetros de estradas que ligam o Porto de Paranaguá, a capital do estado, Curitiba, e 29 municípios, ligando o oeste e o norte do Paraná e a Ponte Amizat, na fronteira com o Paraguai.

É uma das maiores concessões rodoviárias do Brasil, e constrói novas estradas, pontes e outras obras. No total, os negócios deverão gerar investimentos no valor de 50 bilhões de reais nos próximos 30 anos.

O leilão do contrato de 30 anos do Lote 2 será realizado no dia 29 de setembro e inclui 605 km de estradas e investimento estimado em 17,3 bilhões de reais.

Raiz de Cristal

O Ministério dos Transportes aprovou a extensão da rodovia Rota dos Cristais, num total de 595 km entre Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, e Cristalina, em Goiás.

Depois de obter a aprovação do tribunal de contas do país, o governo pretende lançar um edital ainda este ano.

A oferta deverá gerar investimentos no valor de 5,5 bilhões de reais.

A Rota dos Cristais faz parte do antigo contrato de concessão da rodovia BR-040, que atravessa Rio de Janeiro, Minas Gerais e Goiás e a capital Brasília. O contrato deve ser devolvido ao governo.

No início deste mês, uma decisão judicial obrigou a atual operadora da BR-040, a Concessionária BR-040, subsidiária da Invepar, a manter os serviços especificados no contrato original até a realização de uma nova licitação.

A decisão é resultado de uma recente ação movida por advogados que exige que a empresa cumpra o contrato para operar os 937 quilômetros da BR-040, que liga Brasília a Juís de Fora, em Minas Gerais.

READ  Nos Estados Unidos, os documentos sobre OVNIs são confidenciais. Mas não em outros países.

Em 2019, o regulador dos transportes terrestres ANTT aprovou o pedido da Inveber de 2017 para retirar a concessão, dizendo que as projeções de tráfego de 2013, quando o contrato foi adjudicado, não se concretizaram. As empresas podem retirar concessões, mas o processo é demorado e envolve pagamentos de compensações.

Para oferecer um novo contrato ao setor privado e aumentar o interesse dos investidores, a ANTT está desenvolvendo um novo formato para oferta da BR-040, portanto o contrato original sofrerá diversas alterações.

Como resultado deste processo, serão atribuídas três vagas, incluindo a Rota dos Christis.

Os outros dois trechos têm 482 km entre Juís de Fora (Minas Gerais) e o Rio de Janeiro, e incluem parte da BR-495.

A ANTT está atualmente avaliando essas prorrogações em preparação para anúncios de licitações.

“Uma iniciativa para permitir que as empresas vendam diretamente contratos de concessão a outras empresas para evitar o longo processo burocrático de devolução do ativo ao governo através de um simples processo de fusões e aquisições é uma iniciativa digna de nota.” Diguiermentjian disse.