Setembro 16, 2021

FVO Site

Encontre as últimas notícias do mundo de todos os cantos do globo no site FVO, sua fonte online para cobertura de notícias internacionais.

O Tribunal Superior do Brasil aprovou um julgamento em Bolsanaro sobre um acordo de vacina

O presidente brasileiro Jair Bolzano entra em um veículo após assistir à missa em 1 de julho de 2021, em uma igreja católica em Brasília, Brasil. REUTERS / Adriano Machado

SÃO PAULO, 3 de julho (Reuters) – A juíza do Supremo Tribunal Federal, Rosa Weber, autorizou na tarde de sexta-feira o presidente Jair Bolsanaro para uma audiência do Ministério Público ou PGR, após uma cópia de uma decisão que a Reuters viu que reduziu a obrigação da Índia de comprar o Covit-19 vacina.

O presidente foi implicado em alegações de irregularidades em torno de um acordo de arroz de US $ 1,6 bilhão (6.166 milhões) assinado em fevereiro com um mediador brasileiro para a fabricante de vacinas Bharat Biotech.

A Comissão de Inquérito do Senado brasileiro para o manejo da epidemia citou dúvidas sobre o alto preço e a corrupção associados ao negócio. Após alegações de má conduta, o governo suspendeu o negócio.

O Brasil tem a segunda maior mortalidade COVID-19 do mundo.

O Ministério Público Federal no Brasil e a Controladoria-Geral da União ou CGU investigam separadamente alegações de irregularidades no acordo. Diz-se que o caso envolve o chicote do governo em Ricardo Bros., a câmara baixa do Congresso.

Bolzano e Burroughs negaram qualquer irregularidade.

O julgamento do presidente pela PGR teve que ser devidamente aprovado pelo Supremo Tribunal Federal. Em sua decisão, o juiz Weber concedeu às autoridades 90 dias para reunir as provas relacionadas ao caso.

Relatório de Ricardo Brito; Escrito por Ana Mano; Editando Daniel Wallis

Nossos padrões: Princípios da Fundação Thomson Reuters.

READ  O novo recurso de 'filtragem de spam de SMS' do iOS 15 é limitado ao Brasil, aqui está o porquê