Maio 24, 2024

FVO Site

Encontre as últimas notícias do mundo de todos os cantos do globo no site FVO, sua fonte online para cobertura de notícias internacionais.

O presidente brasileiro criou dois novos territórios indígenas, elevando seu mandato para 10

O presidente brasileiro criou dois novos territórios indígenas, elevando seu mandato para 10

SÃO PAULO (AP) — O presidente Luís Inácio Lula da Silva Anunciou na quinta-feira a criação de dois novos territórios indígenas para o Brasil, elevando para 10 o número total de novas reservas neste período.

A reserva Cacique Fontoura fica no estado do Mato Grosso e o território de Aldeia Velha fica no estado da Bahia. Eles têm uma área total de cerca de 342 quilômetros quadrados (132 milhas quadradas).

Falando numa cerimónia em Brasília, Lula disse que os povos indígenas devem ser pacientes enquanto procuram cumprir o seu compromisso de criar 14 novos territórios.

O antecessor de Lula, Jair Bolsonaro, incentivou o desenvolvimento desenfreado na Amazônia – legal e ilegal – e cumpriu sua promessa de não delimitar um centímetro adicional de terra indígena.

Lula assumiu o cargo em 2023, prometendo mudar isso, mas os ativistas dos direitos indígenas acreditavam que ele iria mais rápido. No ano passado, demarcou seis territórios em abril e mais dois em setembro.

O presidente do Brasil disse durante seu discurso que os dois últimos novos territórios não seriam suficientes. Ele citou questões legais para o atraso na distribuição de terras adicionais.

“Sei que vocês estão um pouco preocupados porque esperavam seis terras indígenas. Decidimos reconhecer duas, o que decepcionou alguns de nossos amigos”, disse Lula, ao lado de Sonia Kujajara, sua ministra dos Povos Indígenas, vestindo um tradicional traje amarelo. cocar de penas. “Eu não deveria mentir para você. Fiz isso porque é melhor resolver os problemas em vez de dar-lhes permissão”, disse ele.

O governo brasileiro afirma que quatro territórios indígenas não reconhecidos estão ocupados por agricultores que têm direitos sobre essas terras.

READ  Brasil quer comprar o máximo de diesel possível da Rússia e negociações estão em andamento

O chefe tribal Dinamam Duxa disse aos repórteres que estava “um tanto feliz”.

“Cada novo território nativo é uma vitória”, disse Daxa.

No ano passado, o Supremo Tribunal do Brasil decidiu que os direitos às terras indígenas foram incluídos numa ação judicial movida por agricultores que procuravam impedir os povos indígenas de expandirem a extensão das suas reivindicações territoriais.

O tribunal rejeitou uma doutrina jurídica que argumentava que na data em que a constituição do Brasil foi promulgada – 5 de outubro de 1988 – os povos indígenas já deveriam ter ocupado fisicamente a terra ou ter um prazo para lutar legalmente para reocupa-la.

Muitos legisladores no Congresso brasileiro ainda estão pressionando para atualizar essa doutrina e consagrá-la em lei.

Grupos de direitos indígenas argumentaram que o conceito de cronograma é injusto, especialmente porque não leva em conta os despejos e deslocamentos forçados de povos indígenas durante as duas décadas de ditadura militar no Brasil.