Setembro 16, 2021

FVO Site

Encontre as últimas notícias do mundo de todos os cantos do globo no site FVO, sua fonte online para cobertura de notícias internacionais.

Ministro brasileiro alerta para profunda crise energética em meio a forte seca

No Brasil, Brasil, em 31 de agosto de 2017, um homem anda de bicicleta perto das conexões elétricas que conectam eletricidade de alta tensão. REUTERS / Ueslei Marcelino

BRASÍLIA, 31 de agosto (Reuters) – O ministro de Minas e Energia do Brasil, Pento Albuquerque, alertou na terça-feira que a crise energética do país foi pior do que se pensava porque as secas recordes estavam prejudicando a geração hidrelétrica.

Albuquerque disse em discurso nacional transmitido pela televisão que a crise se agravou. As reservas de água em usinas hidrelétricas caíram ao nível mais baixo em 91 anos.

“Hoje, informo que nossas condições de hidroenergia se deterioraram”, disse Albuquerque. “A estação chuvosa no sul foi pior do que o esperado. Como resultado, os reservatórios de nossas usinas hidrelétricas no sudeste e centro-oeste foram muito mais baixos do que o esperado.”

Ele disse que, com a estiagem, o Brasil perdeu geração hidrelétrica igual à consumida pela cidade do Rio de Janeiro em cinco meses. A energia hidrelétrica é a maior fonte de energia do Brasil.

O ministro destacou que os brasileiros devem fazer todo o possível para reduzir o uso de energia para amenizar a crise.

Albuquerque disse que as agências federais foram obrigadas a reduzir o consumo de energia em 20%.

Anteriormente, o ministério havia anunciado um aumento nos preços da energia devido à seca, com consumidores afetados a partir de 1º de setembro com um preço médio de 6,78% mais alto.

O país precisa importar eletricidade de seus vizinhos e aumentar a geração de energia nas usinas de queima de combustíveis fósseis, que são mais caras, disse Albuquerque.

O ministério também disse que aprovou incentivos para que os consumidores reduzam seu consumo de energia voluntariamente.

READ  Los Sorensen novamente venceu o Brasil

Albuquerque apelou aos brasileiros para que usem melhor a luz natural do que elétrica e reduzam o uso de chuveiros elétricos, ar-condicionado e ferros de passar roupas.

Relatório de Jack Spring, Roberto Zamora e Marta Noguira; Edição de Leslie Adler e Sonia Hepinstall

Nossos padrões: Políticas da Fundação Thomson Reuters.