Maio 20, 2024

FVO Site

Encontre as últimas notícias do mundo de todos os cantos do globo no site FVO, sua fonte online para cobertura de notícias internacionais.

Itaú BBA prevê aumento das emissões de renda fixa no Brasil este ano, volume de M&A estável

Um homem é refletido em uma vitrine de uma filial do Itaú no Rio de Janeiro, Brasil, 29 de abril de 2019. REUTERS / Sergio Moraes / Foto de arquivo

Registre-se agora para ter acesso GRATUITO e ilimitado ao Reuters.com

SÃO PAULO, 21 Fev (Reuters) – Executivos da unidade de atacado do Itaú Unibanco Holding SA (ITUB4.SA) disseram nesta segunda-feira que esperam que as empresas brasileiras emitam mais instrumentos de renda fixa este ano e vendam menos ações, à medida que os mercados se preparam volatilidade eleitoral.

O diretor de banco corporativo e de investimento do Itaú BBA, Cristiano Guimarães, previu em entrevista coletiva que o volume de emissões de ações cairá este ano e um aumento na venda de instrumentos de renda fixa. Ele acrescentou que espera que o volume de fusões e aquisições fique estável em 2022 em comparação com o ano passado, já que as empresas brasileiras usarão os recursos de grandes emissões de ações no ano passado para adquirir rivais.

Apesar da maior volatilidade, algumas transações estão indo bem no mercado de capitais, disse Guimarães. Os investidores locais estão mais cautelosos, mas os estrangeiros estão voltando aos mercados e alguns IPOs selecionados podem ser concluídos, acrescentou.

A atividade mais lenta no mercado de capitais de ações neste ano deverá ser compensada pelo crescimento da renda fixa e mais negócios na divisão agrícola, com a venda de mais instrumentos de crédito, fundos específicos para o setor e mais atividade de negociação.

O Itaú BBA planeja contratar até 120 pessoas na divisão agrícola e aumentar em 200 o quadro total de funcionários da unidade, dos atuais 2.100 funcionários, disse seu presidente Flavio Souza.

Reportagem de Tatiana Bautzer; Edição por Alistair Bell

Nossos padrões: Os Princípios de Confiança da Thomson Reuters.