Novembro 27, 2021

FVO Site

Encontre as últimas notícias do mundo de todos os cantos do globo no site FVO, sua fonte online para cobertura de notícias internacionais.

Hamilton se sente amado na ausência de pilotos brasileiros

Fórmula 1 F1 – Grande Prêmio do Brasil – Circuito Base Jose Carlos, São Paulo, Brasil – REUTERS / Ricardo Moraes durante a corrida Mercedes-Lewis Hamilton de 14 de novembro de 2021

SÃO PAULO, 14 DE NOVEMBRO (Reuters) – A ausência de pilotos brasileiros na largada da Fórmula 1 deu aos fãs locais muito amor e carinho mútuo pelo heptacampeão mundial Louis Hamilton, em Interlago, no domingo.

O piloto da Mercedes comemorou uma de suas maiores vitórias, aos poucos carregando a bandeira brasileira no colo, com um gesto que ficou famoso pelo saudoso tricampeão mundial e jogador local Ayrton Senna. consulte Mais informação

Ao fazer isso, a multidão começou a pronunciar seu nome junto com o nome de Senna.

A Grã-Bretanha, o piloto de maior sucesso na história do esporte com 101 vitórias em corridas, carregou a bandeira no palco e recebeu uma salva de palmas da multidão em uma das rodadas mais atmosféricas do calendário.

“Estou muito grato pelo incrível apoio que recebi neste fim de semana. Não o tenho desde Silverstone”, disse Hamilton.

“Obrigado (obrigado) no Brasil”, acrescentou ele em português.

Hamilton conquistou seu primeiro título na Interlocos com a McLaren em 2008, derrubando o favorito local da Ferrari, Felipe Massa, em uma curva final devastadora na última rodada da temporada.

Massa se aposentou em 2017 e, desde então, nenhum brasileiro tem competido de forma consistente.

Haasil foi visto pela última vez em pé no pé do norte-americano Pietro Fittibaldi na temporada passada após um incêndio de crosszine romaine no Bahrein.

Link Senna

Hamilton venceu o primeiro encontro em 2008, elogiando o país por sua associação com Senna, falecido em Imola em 1994, e por sua inspiração de infância.

READ  Atualização 1 - Brasil deve nomear mais agentes ambientais para combater incêndios florestais

“Senna sempre foi seu ídolo … ele traz uma honra especial toda vez que vem ao Brasil”, disse Anderson Cardoso, torcedor de Hamilton que participou do Grande Prêmio.

“A grande maioria dos brasileiros acredita que ele pode virar o campeonato”, disse o torcedor Everton da Silva, de Hamilton, referindo-se à situação atual da Grã-Bretanha.

O piloto de 36 anos está agora a 14 pontos de Verstappen, faltando três corridas para o final.

Cardoso disse que ainda sente saudades de ter o piloto brasileiro para apoiar o país, que tem dado ao jogo muitos campeões mundiais Senna, Nelson Pique e Emerson Fitzbalti.

Haverá outro?

“É claro que acredito”, disse Massa à Reuters. “Dada a tradição do Brasil no automobilismo, é uma pena que um piloto brasileiro não carregue nossa bandeira lá.”

Masa também esteve presente após a corrida para entrevistar os três primeiros colocados.

“Você não é um motorista diurno, é um motorista de fim de semana”, disse ele a seu ex-concorrente.

Hamilton agradeceu e respondeu: “Acho que é assim que você esteve aqui com todo o apoio.”

Relatório de Gabriel Arrojo; Edição de Alan Baldwin e Ken Ferris

Nossos padrões: Princípios de confiança da Thomson Reuters.