Setembro 16, 2021

FVO Site

Encontre as últimas notícias do mundo de todos os cantos do globo no site FVO, sua fonte online para cobertura de notícias internacionais.

Estados Unidos e Brasil devem restringir produção de etanol nos próximos meses

Brasil Uma colhedora de cana-de-açúcar corta cana-de-açúcar em um campo em 13 de setembro de 2018 na fábrica de açúcar S சர்க்கரை o Martnez em Pradópolis, Brasil. REUTERS / Paulo Whitaker / Arquivo de fotos

Nova York, 22 de junho (Reuters) – Os Estados Unidos e o Brasil, os dois maiores produtores de etanol do mundo, devem cortar a produção nos próximos meses com a alta dos preços do milho e do açúcar.

Produtos restritivos de milho e açúcar superam os custos do etanol, tornando os fabricantes relutantes em aumentar a produção e aumentar os preços da gasolina. Os Estados Unidos e o Brasil são os pilares do fornecimento global de etanol, respondendo por 75% das exportações globais de etanol no ano passado, de acordo com a S&P Global Platts Analytics.

Dados da American Automobile Association mostram que pela primeira vez desde 2014 os preços da gasolina nos EUA estão acima de US $ 3 por galão, enquanto os preços no Brasil são de 5,40 arroz por litro (US $ 4,06 por galão) em junho no estado de São Paulo, o mais próximo de todos os tempos.

O etanol geralmente ajuda a baixar o preço da gasolina, disse Scott Irwin, professor da Universidade de Illinois, porque é a fonte mais barata de octanagem necessária para a gasolina. No entanto, a preços atuais de mercado, o etanol na verdade aumenta o custo da gasolina.

O futuro do milho americano recentemente atingiu um recorde histórico desde 2013, enquanto os preços do etanol atingiram um recorde histórico desde 2014, de acordo com dados do Refinitive Icon.

Dados de gerenciamento de informações de energia mostram que a produção de etanol nos EUA aumentou de 537.000 barris por dia em abril para cerca de 1 milhão de ppd por dia, mas os sinais do mercado sugerem que o crescimento será mais lento.

READ  Clubhouse anuncia expansão da campanha de arrecadação de fundos Creator First para criadores no Brasil

As ofertas em dinheiro para milho em usinas de etanol em todo o meio-oeste dos EUA caíram em maio, e os preços que os distribuidores ofereceram para distribuir foram ainda mais baixos durante os meses de verão.

“Esperamos que a produção de etanol neste verão ultrapasse as taxas de produção que vimos no verão de 2019 e 2018, principalmente devido aos preços mais altos do milho e à oferta regional restrita de milho”, disse Jeff Cooper, presidente da Associação de Combustíveis Renováveis, um biocombustível dos EUA grupo comercial.

De acordo com dados do USDA, os produtores de etanol devem comprar 5,2 bilhões de bushels de milho no próximo ano, o menor valor em qualquer país infectado desde 2013-2014.

O aumento das exportações manterá a oferta de milho restrita nos próximos meses, em grande parte devido à demanda da China. O Departamento de Agricultura dos EUA diz que o fornecimento de milho dos EUA cairá para uma baixa de oito anos antes da próxima colheita em setembro.

NÓS. As margens para a produção de etanol no cinturão do milho são relativamente saudáveis, de 13 centavos por galão, com dados de ícones de refino mostrando que a demanda por combustível retornará após o surto. Mas Cooper disse que muitos produtores ainda não devem aumentar a produção a uma taxa mais baixa devido aos custos do milho.

Switch brasileiro

Enquanto isso, as usinas brasileiras estão lidando com uma safra de cana afetada pela seca. Segundo a Universidade de São Paulo (USP), o preço do etanol nas fábricas no Brasil chega a 3,40 riais por litro (US $ 2,55 por galão). Isso elevou os preços, já que as distribuidoras de combustível têm de adicionar 27% de etanol à gasolina.

READ  Se o seu café piorar, culpe as mudanças climáticas

Espera-se que os motoristas de etanol à base de açúcar disponíveis usem mais gasolina porque muitos veículos podem trocar de combustível.

“O etanol Hydrus perde sua fatia da gasolina”, disse Luis Gustavo Figueroa, diretor da usina Alta Mojiana no Brasil, referindo-se ao etanol usado em carros flex.

A safra de cana do Brasil deve cair 7% este ano devido à seca. Com menos cana, pesquisadores afirmam que as usinas vão privilegiar o açúcar ao etanol em seu mix de produção.

Os varejistas de combustível pediram ao governo que reduza a necessidade de mistura de etanol a um custo menor.

“O etanol vai sofrer os efeitos de uma pequena safra”, disse Bruno Lima, chefe de açúcar e etanol da Proctor StoneX, que mostrou queda de 6% na produção do biocombustível, para 28,5 bilhões de litros.

Reportagem de Matthew Lewis sobre Stephanie Kelly e Marcelo Dixiera em Nova York e Mark Weinrob em Chicago

Nossos padrões: Princípios da Fundação Thomson Reuters.