Maio 24, 2022

FVO Site

Encontre as últimas notícias do mundo de todos os cantos do globo no site FVO, sua fonte online para cobertura de notícias internacionais.

Escolha de Bolsonaro para presidente da gigante petrolífera brasileira assume

José Mauro Coelho assumiu a liderança como presidente da gigante petrolífera brasileira Petrobras

RIO DE JANEIRO – O conselho de administração da Petrobras elegeu nesta quinta-feira José Mauro Coelho como seu novo presidente – o terceiro a assumir a liderança da estatal em pouco mais de três anos.

Sua nomeação pelo presidente brasileiro Jair Bolsonaro na semana passada seguiu-se à demissão de seu antecessor, o general. Joaquim Silva e Luna, ex-ministro da Defesa. O general perdeu o apoio do governo depois que a empresa aumentou os preços dos combustíveis para repassar alguns dos aumentos globais do petróleo aos consumidores.

O governo brasileiro detém 50,26% da Petrobras, mas as escolhas de Bolsonaro para presidentes devem ser aprovadas pelo conselho da empresa.

Coelho trabalhou por 12 anos na agência estadual de pesquisa energética e, posteriormente, foi presidente do conselho da estatal que administra os contratos de exploração e produção offshore de petróleo do pré-sal. De 2020 até outubro passado, foi secretário de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis do Ministério de Minas e Energia.

“É um perfil adequado para o cargo”, disse Gesner de Oliveira, economista e professor da Universidade Fundação Getulio Vargas, em São Paulo. “Mas essas mudanças geram preocupação porque são fruto da interferência do governo na empresa.”

READ  Menino resgata gato da drenagem no Brasil, vídeo viral faz rir | Tendência

Esta é a segunda vez desde que assumiu o cargo em 2019 que Bolsonaro, que concorre à reeleição em outubro, faz mudanças na cúpula da Petrobras por causa do aumento dos preços dos combustíveis.

Antes de Silva e Luna, Roberto Castello Branco também foi incentivado a fazer ajustes na política da empresa, mas desde 2016, os preços da gasolina e do diesel da Petrobras estão atrelados aos preços internacionais do petróleo.