Maio 20, 2024

FVO Site

Encontre as últimas notícias do mundo de todos os cantos do globo no site FVO, sua fonte online para cobertura de notícias internacionais.

Distribuidoras de eletricidade revelam planos de investimentos no Brasil

Distribuidoras de eletricidade revelam planos de investimentos no Brasil

Duas distribuidoras de energia no Brasil anunciaram planos de investimentos nos próximos anos.

No estado da Bahia, a subsidiária da Iberdrola, Neoenergia Coelba, lançou um plano de investimentos de 13,3 bilhões de reais (US$ 2,5 bilhões) até 2027 para expandir e fortalecer o sistema elétrico.

Esse valor é 40% superior ao quadriênio anterior. Este ano serão investidos R$ 3 bilhões.

Nos próximos quatro anos, a distribuidora construirá ou ampliará 71 subestações e mais de 4,3 mil km de redes de alta e média tensão.

Em Brasília, a NeoEnergia pretende investir 1,4 bilhão de reais na expansão e modernização da rede elétrica nos próximos cinco anos.

Nesse período, a distribuidora pretende conectar formalmente mais 40 mil famílias – num total de mais de 160 mil pessoas – com um investimento de aproximadamente 150 milhões de rais.

Desde que assumiu a distribuição de energia em Brasília, em março de 2021, a NeoEnergia conectou o fornecimento de energia elétrica a 37 mil domicílios.

O valor total investido no sistema elétrico do Distrito Federal nos três primeiros anos foi de 825 milhões de reais, o que reduziu em mais de 35% a escassez de energia na capital do país.

Em 2023, a Neoenergia investiu 8,9 bilhões de reais, dos quais mais da metade (4,7 bilhões de reais) foi para distribuição.

A Iberdrola planeia investir 21,5 mil milhões de euros (22,9 mil milhões de dólares) em redes de distribuição e transmissão de energia em todo o mundo entre 2024 e 2026, com 21% destinados ao Brasil.

Tchau Paulo

Em São Paulo, a Enel apresentou ao prefeito Ricardo Nunes um plano de ação que visa fortalecer a resiliência da rede elétrica diante dos crescentes desafios climáticos.

READ  José Alto rebate críticas após permitir que o ex-presidente Jair Bolsonaro ficasse em sua casa: "Não dou a mínima"

A multinacional italiana de energia está sob forte pressão política após falhas no fornecimento na sequência das tempestades.

O projeto, que visa melhorar continuamente o fornecimento de energia solicitado pela prefeitura de São Paulo, prevê um investimento de cerca de 6,2 bilhões de reais em 2024-26 na área de concessão que inclui a capital do estado e 23 municípios.

Espera-se que um terço do investimento de distribuição da Enel em São Paulo seja investido no Brasil durante um período de três anos de US$ 3,65 bilhões, dos quais 80% irão para distribuição.

A previsão é de contratação de até 1.200 funcionários para garantir melhor qualidade de resposta às demandas dos clientes.

Enquanto isso, as manutenções preventivas serão intensificadas, haverá um aumento no número de manutenções preventivas e modernização da rede elétrica.

A modernização prevê a instalação de redes compactas mais resilientes e mais equipamentos de automação que permitam a operação remota de cargas em caso de queda de energia.

Esta configuração de rede elétrica também permite a utilização de geradores para clientes desconectados em caso de emergência.