Setembro 27, 2021

FVO Site

Encontre as últimas notícias do mundo de todos os cantos do globo no site FVO, sua fonte online para cobertura de notícias internacionais.

Confirma casos de doença da vaca louca no Brasil; China suspende exportação de carne bovina

O Ministério da Saúde do Brasil afirma que não há risco para a saúde humana ou animal após o diagnóstico de dois casos da doença.

O Brasil suspendeu as exportações de carne bovina para a China depois de confirmar dois casos de “estranha” doença da vaca louca em duas fábricas de carne domésticas exclusivas.

A suspensão das exportações de carne bovina começará imediatamente, disse o Ministério da Agricultura em um comunicado no sábado, acrescentando que Pequim decidirá quando começar a importar.

A suspensão foi tomada ao abrigo do protocolo bilateral existente entre os dois países, mas o ministério sublinhou que “não há perigo para a saúde humana ou animal”.

O Brasil é o maior exportador mundial de carne bovina, enquanto a China é seu maior cliente. Mais da metade das exportações de carne bovina do Brasil vão para a China e Hong Kong.

Os dois casos foram “diferentes” porque a doença “apareceu espontaneamente e de vez em quando, sem relação com a ingestão de alimentos não saudáveis”, disse o ministério.

Dois casos de encefalopatia espongiforme bovina (EEB) foram identificados durante exame de saúde nos estados de Minas Gerais e Mato Grosso em bovinos idosos.

“O Brasil não registrou um caso clássico de BSE”, disse o ministério em comunicado oficial à Organização Mundial de Saúde Animal.

Em junho de 2019, o Brasil parou temporariamente de exportar gado para a China e a BSE descobriu um caso diferente em Matilo Grosso, de 17 anos.

A doença da vaca louca apareceu pela primeira vez no Reino Unido na década de 1980 e se espalhou para muitos países da Europa e ao redor do mundo, causando assim o alerta do consumidor e causando uma grave crise na indústria de carne bovina.

READ  Ex-funcionário do Ministério da Saúde do Brasil foi preso no Senado

A doença é transmitida ao alimentar o gado com farinha de carne e ossos de animais mortos e infectados.

A variante humana, que se espalha pela ingestão de carne bovina infectada, causou a morte de pessoas após contrair a doença de Grootsfeld-Jacob.