Julho 4, 2022

FVO Site

Encontre as últimas notícias do mundo de todos os cantos do globo no site FVO, sua fonte online para cobertura de notícias internacionais.

Como Bolzano levanta dúvidas, Brasil está convidando observadores eleitorais a níveis recordes

O ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva, pré-candidato à presidência, fala em um evento em 10 de maio de 2022, no estado de Minas Gerais, Brasil, durante o “Contejem Abraca Lula”. REUTERS/Washington Alves

Inscreva-se agora para ter acesso gratuito e ilimitado ao Reuters.com

BRASÍLIA, 27 Mai (Reuters) – O presidente brasileiro Jair Bolsanaro está se preparando para ganhar uma audiência internacional para a eleição de outubro em uma eleição presidencial polarizada que questiona a confiabilidade das urnas eletrônicas, dizem autoridades eleitorais e organizações participantes. .

O governo de Bolsanaro se opôs à primeira convocação do mês passado de autoridades eleitorais brasileiras para enviar espectadores à UE, abafando o plano. consulte Mais informação

Mas pela primeira vez, o Parlamento do Mercosul, órgão comercial sul-americano conhecido como Barlasul, enviará uma missão formal de observação, semelhante ao Carter Center, com sede nos EUA, e ao International Trust for Electoral Organizations (IFES).

Inscreva-se agora para ter acesso gratuito e ilimitado ao Reuters.com

O órgão estatal de 34 nações dos EUA também enviará mais visitantes do que Bolsanaro foi selecionado em 2018.

“O tamanho do trabalho ainda não é conhecido, depende do dinheiro disponível, mas queremos ampliá-lo”, disse uma fonte do Fórum do Hemisfério em Washington, pedindo anonimato para comentar nas discussões iniciais. “Em 2018, foram 40 espectadores. Queremos superar esse número.”

Bolsanaro, um populista de extrema direita, expressou as alegações infundadas de fraude do ex-presidente dos EUA, Donald Trump, nas eleições de 2020. Ele também levantou dúvidas semelhantes sobre o sistema de votação eletrônica do Brasil, dizendo que foi o responsável pela fraude sem fornecer provas. consulte Mais informação

READ  O ala do Everton, Richardson, anda de montanha-russa com os companheiros brasileiros

As alegações, juntamente com as críticas de Bolsanaro às autoridades eleitorais que defendem o sistema eleitoral brasileiro, levantaram preocupações de que ele não aceitará a derrota de seu rival de esquerda, Luis Inácio Lula da Silva.

“Por isso, convidamos, como nunca antes, todas as organizações internacionais e centros especializados para atuarem como nossos observadores eleitorais”, disse Edson Fuchsin, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), na semana passada.

“Temos como alvo mais de 100 observadores internacionais durante o processo eleitoral”, disse Fachin, um dos juízes rotativos da Suprema Corte que dirige o TSE este ano.

O Barlasur foi convidado pelo TSE a enviar delegados para a eleição de 2018 como convidados estrangeiros. Este ano, enviará pela primeira vez uma missão oficial de monitoramento eleitoral, disse Alexandre Andrea, diretor da missão.

Ele disse que haverá 10 a 20 pessoas nesta missão.

Um porta-voz disse que o Carter Center, pioneiro no monitoramento eleitoral internacional desde a década de 1980, enviará uma missão de pesquisa ao Brasil em junho para explorar a possibilidade de observar o referendo de outubro.

A comunidade dos países de língua portuguesa fez questão de enviar observadores eleitorais, disse Fuchsin, acrescentando que a Rede Global de Justiça Eleitoral, uma organização pró-democracia, foi chamada a fazê-lo. Autoridades eleitorais europeias foram convidadas como convidados, disse ele.

Inscreva-se agora para ter acesso gratuito e ilimitado ao Reuters.com

Reportagem de Anthony Bodil e Ricardo Brito; Edição por Bill Berkrod

Nossos padrões: Princípios de Confiança da Thomson Reuters.