Novembro 28, 2021

FVO Site

Encontre as últimas notícias do mundo de todos os cantos do globo no site FVO, sua fonte online para cobertura de notícias internacionais.

Buenos Aires Times | Brasil abre concurso 5G, busca investimento de US $ 9 bilhões

O Brasil abriu na quinta-feira uma licitação internacional para construir uma das maiores redes de dados 5G do mundo, exigindo US $ 9 bilhões em investimentos para a maior economia da América Latina.

Alegando que foi um momento “histórico”, o presidente Jair Bolzano abriu licitação em Brasília para marcar o martelo do leiloeiro, com 15 empresas em licitação, que vai até sexta-feira, disseram autoridades.

A nação sul-americana em expansão quer usar a chamada tecnologia móvel de quinta geração para acelerar o crescimento de seus setores industriais e de agronegócio – bem como levar Internet de alta velocidade para seus 213 milhões de telefones celulares.

Concurso para o direito de criar e operar diferentes “blocos” de espectro de frequência por 20 anos, bem como uma rede separada reservada para comunicações governamentais.

A Huawei, empresa de telecomunicações chinesa que tem sido alvo de acusações de espionagem dos EUA por manter o Brasil em um dilema, forçando-o a levar a um tumultuoso conflito técnico entre a China e os Estados Unidos, não vai leiloar todos os equipamentos.

As duas maiores potências mundiais são os dois maiores parceiros comerciais do Brasil, e o país está sob pressão de ambos os lados sobre as regras básicas para sua rede 5G, o que levou ao adiamento das licitações para o início de 2021 conforme originalmente planejado.

Na tarde de quinta-feira, o Brasil recebeu US $ 1,1 bilhão em investimentos de licitantes bem-sucedidos, incluindo a Tim, subsidiária local da Telecom Itália; A divisão brasileira do grupo espanhol Telefonica; E a Claro, do America Movil do CEO mexicano de Telecomunicações Carlos Slim.

Quatro dos 18 canais disponíveis não conseguiram atrair lances.

“É um dos maiores leilões 5G do mundo.

READ  Melhores diplomatas brasileiros da América discutem migração 'sem precedentes'

O governo está buscando um investimento total de 50 bilhões de arroz (US $ 9 bilhões): 40 bilhões de arroz para construir uma rede 5G – a primeira da América Latina – e 10 bilhões de arroz para serem usados ​​em direitos de frequência e para aumentar a conectividade com escolas públicas. .

A tecnologia 5G requer quatro a 10 vezes mais antenas do que 4G. Pelos termos do leilão, as empresas vencedoras devem atender em Brasília e em 26 capitais até agosto de 2022.

Outras cidades com uma população de mais de 30.000 podem esperar atendimento entre 2025 e 2028.

Corre atrás

O Brasil espera que a tecnologia 5G abra novas fronteiras para sua economia, desde tratores conectados e drones de vigilância de safras para o crescente setor agrícola até carros autônomos e telemedicina para preencher as lacunas de infraestrutura do gigante país.

“Além do rápido download de filmes e vídeos, o consumidor não verá muita diferença. Mas do ponto de vista da indústria, isso vai abrir uma realidade totalmente nova para fábricas, agronegócio, manufatura”, disse Marcos Ferrari. Connexis é um grupo de cinco representantes de empresas digitais e de leilão no Brasil.

O ministro das Comunicações, Fabio Faria, disse que o uso de 5G teria um “grande impacto” no crescimento econômico do Brasil na próxima década.

No entanto, o Brasil está relativamente atrasado em lançar a conexão móvel nas partes mais difíceis do país.

De acordo com as últimas estatísticas do IBGE 2019, cerca de 40 milhões de pessoas no Brasil ainda não têm acesso à Internet.

Os licitantes bem-sucedidos deverão trazer conectividade móvel para áreas sem serviço e expandir a cobertura em rodovias, escolas públicas e na Bacia Amazônica.

READ  Marinha nigeriana e brasileira promete acabar com a pirataria no Golfo da Guiné

“Eu vou para comunidades tribais, o que as pessoas pedem? A Internet”, disse Bolzano na cerimônia de abertura.

“Não são só os indígenas. Mais de 10 mil áreas rurais têm acesso à Internet, o que pode integrá-los ao Brasil e ao resto do mundo”.

Peron disse que o Brasil está dois a três anos atrás de outras grandes economias no lançamento de 5G.

“Quando outras partes do mundo lançarem 6G, ainda estabeleceremos uma rede 5G”, disse ele.

– TIMES / AFP

Notícias relacionadas