Maio 24, 2022

FVO Site

Encontre as últimas notícias do mundo de todos os cantos do globo no site FVO, sua fonte online para cobertura de notícias internacionais.

Brasil: Enauta adiciona mais dois poços ao backlog da sonda contratada

A empresa brasileira de petróleo e gás Enauta decidiu exercer sua opção de estender a contratação de uma sonda de perfuração escolhida para as operações em seu campo de Atlanta, localizado no offshore do Brasil, adicionando dois poços adicionais ao escopo de trabalho coberto pelo contrato original.

Em janeiro de 2022, a Enauta celebrou contrato de serviços de tempo com a Servios de Petróleo Constellation e contrato de afretamento com a London Tower Management para a contratação da sonda de perfuração para a perfuração do quarto poço do SPA no campo de Atlanta, previsto para o quarto trimestre de 2022.

O negócio veio logo após o anúncio da Enauta em dezembro de 2021, confirmando que foi aprovada a perfuração de um poço adicional no Sistema de Produção Antecipada (EPS) do campo de Atlanta, com previsão de início de produção no início de 2023.

Em sua última atualização na sexta-feira, a Enauta informou que o Estrela Alfa a extensão do contrato da sonda de perfuração foi exercida em 21 de fevereiro de 2022 para executar a perfuração adicional de dois poços para o Full Development System (FDS) de Atlanta. A empresa explicou que o valor total estimado e aprovado para esses dois poços adicionais é de US$ 35 milhões.

Além disso, o escritório apurou que nove empresas do setor foram convidadas a participar do processo de licitação internacional aberto pela Enauta e conduzido por uma comissão interna de licitação, que observou os critérios da empresa para os procedimentos contratuais. Além das características técnicas e operacionais da sonda e do projeto, elas incluíam preço, duração, prazos e condições, segurança e aspectos ambientais.

plataforma Alpha Star; Fonte: Kepel

O Estrela Alfa sonda de perfuração submersível é capaz de perfurar em águas com profundidades de até 9.000 pés (cerca de 2.743 metros) e tem capacidade de profundidade de perfuração de até 30.000 pés (ou seja, 9.144 metros), equipada para operar em profundidades típicas do pré-sal.

READ  Alcoa planeja reabrir fábrica de alumínio de alta altitude no Brasil

Localizado no Bloco BS-4, na Bacia de Santos, o Campo de Atlanta é operado pela Enauta Energia, subsidiária integral da empresa, que também detém 100% de participação neste ativo. O campo vem produzindo desde 2018 por meio de um Sistema de Produção Antecipada (EPS) – composto por três poços conectados à FPSO Petrojarl I.

Para estender o afretamento, operação e manutenção deste FPSO por um período adicional de até dois anos, a Enauta assinou acordos com a Altera em janeiro de 2022. Além disso, a empresa também celebrou um contrato para a compra do FPSO OSX-2 para o Sistema Definitivo (DS) do campo de Atlanta e o negócio de compra foi fechado no início de fevereiro.

Na semana passada, a Enauta confirmou que o FDS do campo de Atlanta foi aprovado e assinou um contrato firme com a Yinson da Malásia para o fornecimento, operação e manutenção do navio FPSO, que será usado para este campo.

A partida do projeto – inicialmente com seis poços – com capacidade para produzir 50 mil barris de petróleo e processar 140 mil barris de água por dia está prevista para meados de 2024.