Maio 22, 2024

FVO Site

Encontre as últimas notícias do mundo de todos os cantos do globo no site FVO, sua fonte online para cobertura de notícias internacionais.

Brasil e Cazaquistão lideram o pódio / IJF.org

Brasil e Cazaquistão lideram o pódio / IJF.org

O terceiro dia dos Jogos Mundiais IBAS foi concluído com um torneio fantástico. Anos de treinamento intenso se juntaram para sediar o Campeonato Mundial de Judô em Birmingham. No parajudô, todos os atletas têm uma coisa em comum: já superaram um grande desafio na carreira.

Isso cria uma forte comunidade de grande espírito esportivo e camaradagem, mas uma vez no tatame, os atletas fazem o possível para vencer seus oponentes. Isto ficou visível no Dia 3, especialmente durante a fase de grupos.

O evento masculino teve duas finais muito aguardadas. O Uzbequistão e o Cazaquistão são nações do judô há muitos anos e trouxeram equipes completas. Ambos sabiam que queriam chegar à final. O Cazaquistão teve poucos benefícios, trazendo dois medalhistas de prata para o tatame. Janboda Amanjol foi o primeiro a enfrentar Sharif Khalilo. O encontro foi realizado para uma competição com pick-ups e melhores técnicas.

Embora pudesse ter acontecido de qualquer maneira, foi Amanjol quem garantiu a vitória ao seu time. Depois disso, o Cazaquistão parecia estar livre. De forma limpa, rapidamente levaram o placar para 4 a 0, mostrando seu domínio no dia e conquistando a merecida medalha de ouro. Brasil e República Popular da China conquistaram medalhas de bronze.

Na competição feminina, seis seleções largaram pela manhã, sendo a China a grande favorita. Cada competição por equipes consiste em seis atletas se enfrentando. A primeira equipe a vencer quatro vence a rodada.

Com os campeões mundiais individuais Shi Yijie, Liu Li e Wang Yu, bem como o ex-campeão mundial Wang Hongyu, a República Popular da China foi de fato o time a ser batido. Nas semifinais contra a campeã mundial do ano passado, a Ucrânia, as coisas correram conforme o planejado, com Shi Yijie e Wang Yu vencendo suas partidas e garantindo a vitória. Porém, na final, eles sabiam que seria difícil. Embora o adversário Brasil não tenha conquistado o ouro individual, todos os seus atletas tinham muita experiência e sabiam que tinham chances se tudo desse certo.

READ  Trans Guyana Airways retomou voos para o Brasil

A luta principal foi entre Liu Li e Brenda Sousa de Freitas. Souza de Freitas, que perdeu na competição individual, fez tudo certo hoje e provou que tudo é possível, não só para ele, mas também para sua equipe. Após a queda de Waja-Ari, ele garantiu a vitória para seu time com uma transição rápida e uma recepção. Ouro para o Brasil! Ucrânia e Uzbequistão conquistaram medalhas de bronze.

A competição por equipes prova que a soma é de fato maior que suas partes. Competir pelos companheiros de equipe e pelo país traz um tipo diferente de motivação. O estádio ficou eletrificado hoje e esse time incrível estará agitado por um tempo após o evento.