Maio 21, 2024

FVO Site

Encontre as últimas notícias do mundo de todos os cantos do globo no site FVO, sua fonte online para cobertura de notícias internacionais.

Avalon Cal venceu o Duct Tape Invitational no Brasil

Avalon Cal venceu o Duct Tape Invitational no Brasil

O pé de Avalon repousa sobre o nariz. Foto: Tommy Pierucci


Depressão

Avalon Gall estava destinado a uma vida no mar. Antes de ela nascer, seus pais compraram um apartamento no Havaí e, aos 10 dias de idade, ela fez sua primeira viagem às ilhas. Quando ela tinha dois anos, seu pai a ensinou a surfar em Waikiki, remando-a nas ondas sentada na frente de sua prancha. Durante sua infância, vesícula biliar Dividindo seu tempo entre sua casa no sul da Califórnia e Oahu, ele aprimorou seu surf em dois dos melhores picos de surf do mundo. Conversamos com a jovem de 20 anos e perguntamos por que ela decidiu se concentrar no longboard, como é ganhar o cobiçado título de Duct Tape e quais são seus objetivos.

Parece que você viajou muito. onde você cresceu

Morei em Laguna Beach, Califórnia, toda a minha vida e visito o Havaí a cada dois meses. Comecei a viajar muito quando tinha 12 ou 13 anos. Comecei a fazer o Noosa Festival e o Mexi Lock Fest – essas foram as duas primeiras viagens internacionais que fiz. Meu pai viaja para todos os lugares comigo.

O que você gosta no longboard?

Eu amo tudo sobre ele e toda a história por trás dele. É uma coisa muito bonita, principalmente para as mulheres. Acho que é o surf mais bonito que se pode fazer. Eu cresci com Kelis [Kaleopaa] E muitas outras crianças de Waikiki e foi assim que crescemos. Então começamos a viajar juntos. Então, eu realmente amo toda a comunidade.

Quando você começou a competir?

Fiz meu primeiro torneio em Waikiki quando tinha cinco anos – não me lembro se foi Rel Channa. [Menehune Contest] Ou China [Uemura Longboard Surfing Classic]. Eu não gostava muito de surfar até os dez ou onze anos, quando comecei a viajar. Michael Takayama começou a construir minhas pranchas quando eu tinha 11 ou 12 anos, e foi quando comecei a participar de competições. Comecei a competir no circuito de longboard da WSL quando tinha 14 anos.

READ  Assaltantes de bancos brasileiros fazem reféns de carros durante operação mortal

Quais são alguns destaques da carreira?

Meu mais recente sucesso com fita adesiva no Brasil foi o meu favorito. Sim, ganhar é sempre bom, mas todos os meus amigos estavam lá e ver como eles estavam orgulhosos de mim e as emoções de todos foi a parte mais especial disso. Eles fizeram isso muito melhor para mim e eu realmente gostei.

Qual é a sua folga?

São Onofre em São Clemente. Acho que nada supera sua seção inicial. Acho que todo mundo diria que sua onda favorita é o homebreak. San O tem boas ondas em todos os lugares: esquerdas, direitas e algumas quebras estranhas. É um lugar muito divertido.

Há algum surfista no tour cujo estilo ou surf você admira?

Eu posso apreciar todo mundo surfando. Todo mundo tem qualidades maravilhosas. Minhas preferências pessoais por mulheres são minhas duas amigas mais próximas, Honroso [Blomfield] E Estrada [Kaleopaa]. Honolua Charge e Surf são todos incríveis e eu amo o estilo de Kelis.

Onde estão alguns lugares da lista de baldes que você deseja viajar e explorar?

Não sei se é tanto para surfar, mas sempre quis ir para o Tahiti. Com certeza vou tentar surfar, mas sempre quis ir porque é muito bonito. Vou ter que dar uma olhada no teehooboo quando assar, acho que vai ficar bem legal quando eu ver pessoalmente.

O que seus alvos esperam?

Definitivamente vou continuar a viajar com todos os meus amigos e aproveitar cada pedacinho dela. Claro que ganhar o título mundial seria incrível e vou continuar tentando fazer isso. Mas se concentra principalmente em se divertir. Eu amo surfar, essa é a parte mais importante.

READ  Brasil está em negociações para comprar 150 milhões de vacinas Pfizer Covit-19 até 2022